fbpx

Gratidão

Eu, de verdade, me considero uma pessoa grata.

Não acredito em uma receita de bolo para demonstrar a nossa gratidão ao Universo, à Deus, às pessoas. Não acredito que seja em abraços apertados – nesse momento de Corona vírus principalmente, nem em frases de impacto, mas acredito que seja através daquela chama que nasce no seu peito e sobe em direção à cabeça quando você pensa em tudo de maravilhoso que aconteceu ou acontecerá na sua vida.

A gratidão, para mim, tem uma relação forte com felicidade. Quanto mais vezes eu demonstro minha gratidão, mais vezes eu ativo minha chave da felicidade.

Os nossos sentimentos são resultado daquilo que pensamos e, por isso, estar feliz ou não é resultado dos nossos pensamentos.

Existem pessoas que já foram criadas em um ambiente com muita prática de gratidão e, ao longo da vida, fica mais fácil dar continuidade a esse sentimento e praticar. Eu tenho esse privilégio. E, de uns anos para cá, tenho praticado a minha gratidão da mesma forma que faço nas minhas conquistas, em gestos pequenos, com pessoas que não são diretamente ligadas a mim no meu dia a dia. Por exemplo, ao agradecer um manobrista quando me entrega o carro, exercito essa prática. Sim, exercito, porque, se pararmos para pensar, no nosso automático, até falando no celular, pegamos o carro na saída do estacionamento, cuspimos um obrigada e aceleramos.

Isso é gratidão? Boa reflexão para nós!

Lógico que não sou exemplo, não faço isso todos os dias, mas me policio para fazer algumas vezes, pois essa prática faz com que uma energia muito boa aconteça e traz felicidade para quem dá e quem recebe.

Mas como adotar esse modelo mental?

Cultivando o poder da gratidão.

Isso ajuda também a semear uma reflexão interna: quando você percebe o quanto a sua vida é abençoada por ter muitas coisas que outros não têm oportunidade de desfrutar.
Nesse momento em que estamos vivendo, não só eu, mas a humanidade deve estar praticando muito a gratidão, porque estamos obrigados a deixar de fazer coisas que eram automáticas no nosso dia a dia, como:

  • Dar um beijo e um abraço caloroso nos pais;
  • Dar um abraço nos amigos;
  • Beijinho de tudo bem no vizinho;
  • Simples aperto de mão;
  • Uma gargalhada com o porteiro;
  • Ir para a academia;
  • Passear;
  • Jantar fora;
  • Fazer aquele happy hour;
  • Churrascos com amigos…

Mas, sim, precisamos ser gratos, muito gratos pelo que somos e podemos viver hoje. Gratos pelas redes sociais, gratos pela solidariedade das pessoas.

Entretanto, tudo o que discutimos até agora ainda é a parte engraçada. Nós, hoje, podemos ser gratos por várias outras coisas. Principalmente por não nos encontramos em situações onde pessoas ao nosso lado e no mundo todo estão passando e que não são tão engraçadas assim:

  • Crescimento de contaminação a cada minuto;
  • Isolamento;
  • Mundo parado;
  • Morrer sozinho;
  • Ficar isolado em um hospital;
  • Profissionais trabalhando para salvar vidas;

Vamos, juntos, nessa sintonia de Gratidão!

Com amor,


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *